Atendimento aos migrantes e imigrantes

A Cáritas Londrina tem referência no Comitê Nacional de Refugiados (CONARE) e no Conselho Estadual dos Direitos dos Refugiados, Migrantes e Apátridas do Paraná (CERMA/PR). Toda a atuação é feita em parceria com a Pastoral do Migrante da Arquidiocese de Londrina.

Londrina está localizada em uma chamada “rota de fronteira seca” para os imigrantes que cruzam a fronteira de países sul-americanos como Argentina, Bolívia, Paraguai e Uruguai, preferencialmente com destino à cidade de São Paulo. É notado também um movimento migratório de indivíduos vindos do Haiti (América Central) e Bangladesh (Ásia). Grande parte dos imigrantes atendidos pela Cáritas Londrina são encaminhados à Polícia Federal e por serviços do Município para solicitações de documentos, visando a permanência no país, e também para o acompanhamento de caráter socioassistencial. A Defensoria Pública da União (DPU) também atua como um parceiro nestes atendimentos.

Com isso, o objetivo da Cáritas Londrina é ofertar atendimento e acolhida à essas pessoas em situação de vulnerabilidade, bem como facilitar sua adaptação através do acompanhamento da Pastoral do Migrante.

Durante a permanência no Município, os imigrantes que se interessarem em aprender o idioma brasileiro foram inseridos em aulas de português, lecionados por voluntários londrinenses, e das cidades vizinhas de Cambé e Rolândia, todos supervisionados por equipes da Cáritas Londrina e da Pastoral do Migrante. Além disso, eventos de integração são organizados para fortalecer a reintegração deste grupo à sociedade.